“Após o Carnaval, os dias são de luta!”

Por Jucicleber Castro

Carnaval é uma brincadeira séria. Há os que gostam e os que não. Para fazer parte da cultura de um povo não precisa ser apreciado por todos. Tem que perdurar e ter seu sentido incorporado por muitos. Então, temos no carnaval uma manifestação da cultura brasileira.
Por três anos seguidos não temos o desfile das escolas de samba na Amapá. Aí, nossos olhares e torcidas acompanharam o Rio de Janeiro. E foi lá, que a Beija Flor e o Paraíso do Tuiuti nos causaram surpresa. Levaram pra avenida a palavra presa na garganta do povo brasileiro. A denúncia das atrocidades políticas e sociais que vivemos no Brasil. Uma mensagem que ecoou em muitos países.

Agora, passada a folia, vamos levar para as ruas todos os dias do ano a indignação traduzida em sambas de enredo. Está mais que na hora de incorporar este grito que sacudiu o Amapá, a Amazônia, o Brasil. A lição é de resistência! Nossa história é de luta e jamais poderemos deixar este grito de alerta silenciar.

Para os políticos do Brasil e do Amapá que não compreendem que seus mandatos são do povo, eu digo:

“…Não sou escravo de nenhum senhor

Meu Paraíso é meu bastião…”.

“…Meu canto é resistência
No ecoar de um tambor…”.
E VAMOS A LUTA!

Um comentário sobre ““Após o Carnaval, os dias são de luta!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *