Artesãos sofrem prejuízo com falta de estrutura para atender turistas em visita ao Amapá

Artesãos sofrem prejuízo com falta de estrutura para atender turistas em visita ao Amapá

O Museu Sacaca foi um dos pontos turísticos que recebeu, na manhã deste domingo, 7, a visita de aproximadamente 600 turistas vindos de diversos países a bordo do primeiro navio, Albatroz, de bandeira Alemã que aportou na praticagem da praia de Fazendinha. De acordo com a artesã, Irene Gama, os artesãos se mobilizaram para atender a demanda e apresentar o artesanato amapaense aos estrangeiros, no entanto há despreparo em questões como a linguagem e financeiro.
“Nós não entendemos o que eles falam, e os interpretes se quer param em nossas bancas para demonstração dos nossos produtos”, comentou a artesã, Irene Gama.

  • Além de grupos de Marabaixo e Capoeira, estiveram presentes no Museu ao todo 11 artesãos, que além de falta de estrutura, reclamaram também ausência de divulgação do evento.

De acordo com a artesã, Lucia Vidal, no museu existe um projeto organizado pelos artesãos chamado “Arte no Museu” que tem como finalidade resgatar a cultura e ajudar a fomentar a economia local. “Nós temos grupos no whatsapp e quando há eventos como o da Virada Afro, entre outros eventos feitos seja pela prefeitura ou governo, nos organizamos para estarmos presentes, mas percebemos que não há interesse, por meio destas gestões em oferecer cursos que possam ajudar na capacitação do nosso segmento” concluiu, Vidal.

A secretária de estado do trabalho e empreendedorismo, Maraína Martins esteve presente no local ao lado do namorado, mas quando questionada do porque dos guias não pararem nas bancas dos artesãos, não soube responder, disse apenas que faria uma reunião na segunda-feira, 15/01, na própria secretaria para ouvir os questionamentos e melhorar o atendimento quem sabe em um próximo evento.

O que era para ser uma manhã de fomento na economia local tornou-se o que minha avó dizia quando alguém faz algo só por fazer: “ISSO É PRA INGLES VER”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *