Ditadura: Geisel dava ordem para matar opositores

Por Cristina Serra – O pesquisador da FGV, Matias Spektor, traz à luz um documento estarrecedor sobre os anos de chumbo. Um relatório da CIA, de 1974, ao secretário de estado americano, Henry Kissinger, sobre uma reunião em que o presidente Geisel autoriza a continuidade da política de execução sumária de “subversivos” do governo Médici, que o antecedera. O diretor do Centro de Informações do Exército, Milton Tavares de Souza, informou na reunião que só em 1973 haviam sido “sumariamente executadas” 104 pessoas (nessa conta entram apenas as execuções feitas pelo Exército). Geisel ordena que essa “política” tenha continuidade e que o chefe do famigerado SNI, general João Batista Figueiredo, passe a coordená-la diretamente, dando sua aprovação antes de cada execução. É isso o que uma ditadura produz: os mais altos cargos de poder no país são os carrascos de presos sob custódia do Estado, sem direito à defesa e a um julgamento justo. É o Estado corrompido pela barbárie. Que ardam no inferno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *