Greve, a educação vai parar a partir de 4 de abril

Após dois dias de mobilização e paralisação, trabalhadores da educação realizaram uma Assembleia Geral hoje (28/03/18), na quadra da escola Azevedo Costa, no Laguinho, com quadra lotada.

Em quase totalidade professores, os trabalhadores deliberaram grevar após a semana santa, a partir da quarta-feira, 04. (Fotos e vídeos abaixo)

Os motivos da decisão e do movimento se dá em função de luta por melhorias e valorização para o segmento profissional: revisão salarial anual, condições de trabalho, saúde e, mesmo, por democratização da educação, pontos estes negados pelo governador do estado, conforme sustentam os professores que participaram do movimento e da Assembleia.

Tanto na concentração, na Praça das Bandeiras, quanto na frente do Palácio e, mais incisivamente, na quadra (durante a Assembleia), os educadores gritavam: “Fora, fora! fora esse governo; chega de mentiras de Waldez, o caloteiro”.

O Blog Pensa Amapá, que nasceu pra dar voz na mídia alternativa aos movimentos sociais, não poderia, de forma alguma, deixar de fazer essa cobertura e registro. E vamos estar sempre juntos, acompanhando a causa dos trabalhadores em suas lutas, sempre. 

Um comentário sobre “Greve, a educação vai parar a partir de 4 de abril

  1. Nossos direitos estao sendo usurpados, nossos representantes tomam posse do “cargo”, e esquecem da sociedade. Estamos sendo relegados todos os dias com aumentos abusivosXaumento salarial. Cada vez apertamos mais a nossa agenda, já tão enxugada. Gastos? Nem com a própria carreira p se atualisar. Ainda somos produto da ditadura. Aceitamos tudo na promessa de dias melhores. E a corrupção continua solta. Se prende um corrupto/logo adoece. Devia ir parar no serviço público p ver o q é sofrimento. Se está na cadeia, tem comida e bebida, sala de Tv (tudo do bom e do melhor, por doação anônima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *